Reader Comments

Convivendo com o Alzheimer Saiba tudo

by Silveira da silva (2018-02-06)

In response to Quitoplan É Bom

curso Convivendo com o Alzheimer, convivendo com o alzheimer, convivendo com o alzheimer manual do cuidador, Convivendo com o Alzheimer, convivendo com o portador de alzheimer perspectivas do familiar cuidador

Sabemos que idoso portador de Alzheimer,em fase moderada, apresenta problemas sérios de memória, não só de curto prazo, mas também memórias mais antigas. Alzheimer é uma doença tratável, apesar de ser degenerativa e incurável. É também a principal causa de Convivendo com o Alzheimer reclame aqui demência em idosos, distúrbio caracterizado pela perda progressiva das capacidades cognitivas. Estima-se que, no Brasil, há por volta de um milhão de portadores de Alzheimer, que buscam por tratamento por meio de medicação e acompanhamento diferenciado.

Os familiares de pacientes com doenças degenerativas freqüentemente utilizam a expressão "morte em vida" (Abreu, Forlenza & Barros, 2005), uma vez que elas comprometem tanto psíquica como funcionalmente indivíduo. Dessa maneira, as famílias, ao enfrentarem processo de demência, experimentam muito desconforto uma vez que a dor que os familiares vivenciam é por se tratar da "morte antes da própria morte" (Abras & Sanches, 2004). Isto é referido nas falas de alguns participantes, nas quais identificam-se sentimentos de perda, como se doente morresse um pouco a cada dia, vivendo assim um luto antecipado.

A família é parte importante nesse processo e devemos, como profissionais da área da saúde, ser sinceros e claros quanto ao estado do portador e reconhecer nosso limite de atuação e não querer que algo milagroso aconteça, pois essa expectativa pode causar ansiedade no portador e frustrações nos familiares. que piora consideravelmente quadro do doente.

minha mae tem problema de alzeimer ela não estar falando mais nem faz engiene pessoal mais que eu posso fazer para ajudar mais ela sair dessa situação gostaria que senhores mem desse uma explicação sobre essa doença essa doença deija os paciente sem fala e sem se locomover mais minha mae e recolhece tudo mais não fala ela fica enterada em tudo.

programa tem ao todo dez sessões encontro final é uma confraternização, na qual pacientes, cuidadores, filhos e outros parentes também podem participar. Acontece a apresentação de todos os trabalhos produzidos pelos idosos, algo que serve de estímulo para continuarem as atividades em casa.Convivendo com o Alzheimer curso

As emoções são tudo na vida e no universo dos cuidadores. Diagnosticar alguém com Mal de Alzheimer não é tarefa fácil. A família do idoso imagina que se trata apenas de um problema consequente da idade avançada e não procura a ajuda de um especialista. Ao notar sintomas da doença, próprio portador tende a escondê-los por vergonha. A família precisa estar atenta e, se identificar algo incomum, deve encaminhar idoso à unidade de saúde mais próxima, mesmo que ela não tenha um geriatra ou um neurologista. É preciso diferenciar esquecimento normal de manifestações mais graves e frequentes, que são sintomas da doença. Não é porque a pessoa está mais velha que não vai mais se lembrar do que é importante.

Tratam-se de esclarecimentos de psicólogos, psiquiatras, neurologistas, geriatras e até advogados e arquitetos. Todos falam sobre questões bem pertinentes para paciente a para a família. Ao Convivendo com o Alzheimer funciona arquiteto questionei, por exemplo, quais modificações a casa tem que receber para acomodar um idoso. advogado fala sobre quais são os direitos de um portador do Alzheimer”, exemplifica.

uso do cavalo como forma de terapia data de 400 A.C. quando Hipócrates utilizou-se do cavalo para "regenerar a saúde" de seus pacientes, e desde 1969 a NARHA (Associação Americana de Hipoterapia para Deficientes) vem divulgando na América do Norte método, que, na Europa, já é conhecido a mais de 20 anos.

tratamento busca restabelecer equilíbrio, com a administração de medicamentos que atuam aumentando a atividade dopaminérgica estriada ou reduzindo a excessiva influência dos neurônios colinérgicos excitatórios sobre trato extrapiramidal, restaurando, portanto, um equilíbrio entre as atividades dopaminégicas e colinérgicas.

É comum a curatela do idoso, quando este começa apresentar deficiência para exercer a vida civil ou mesmo cuidar de si próprio na administraçao de seu dia-a-dia que possa comprometer sua saúde e subsistência. A instituição do curador responsavel é feita por um juíz, através de advogado ou justiça gratuita. Atualmente existem as "Curadorias do Idoso", orgãos da justiça especializadas no pronto atendimento a estaa questões, que funcionam de forma muito eficiente, correta e gratuita quando for caso.Convivendo com o Alzheimer funciona

A convivência com portador de Doença de Alzheimer, principalmente na fase inicial, pode constituir uma reaproximação afetiva. Normalmente, esta situação ocorre quando, passado impacto do diagnóstico, cuidador consegue encontrar recursos para enfrentar as dificuldades e tentar se preparar para os desafios que virão nas próximas fases da doença. Não sabemos ao certo se esta aceitação resistirá todo processo evolutivo da Doença de Alzheimer. No entanto, consideramos que desta forma cuidador conseguirá compartilhar com a família a sua dor e criar possibilidade de outras pessoas participarem, oferecendo apoio e troca entre os membros envolvidos.

idoso é um ser de seu espaço e de seu tempo. É resultado do seu processo de desenvolvimento, do seu curso de vida. É a expressão das relações e interpendências. Faz parte de uma consciência coletiva, a qual introjeta em seu pensar e em seu agir. Descobre suas próprias forças e possibilidades, estabelece a conexão com as forças dos demais, cria suas forças dos demais, cria suas forças de organização e empenha-se em lutas mais amplas, transformando-as em força social e política.

diagnóstico é baseado na história clínica e nos exames físicos e neurológicos. Assim, outras doenças vão sendo descartadas, como derrames. tratamento tem base na redução do progresso da patologia, já que não tem cura. Aposta-se em remédios que atuam sobre a acetilcolina (envolvida nos processos da memória). Exercícios de lógica, por exemplo, também estimulam a área cerebral afetada.

Segundo Goldani (1999), em estudos recentes sobre suporte familiar e social entre os idosos mostram de modo geral, os cuidados aos mais velhos são prestados por uma rede informal de apoio: suas famílias, cônjugues, filhos, parentes e na falta destes, por sua vez através de amigos e vizinhos.

Por isso as reuniões da Abraz revelam-se tão importantes para esses verdadeiros anjos da guarda. As pessoas que estão ali não se veem sozinhas. Elas se encontram umas com as histórias das outras e isso é muito importante pra poder aceitar a doença, para poder se fortalecer e, principalmente, pra poder criar forças ao cuidar do paciente em casa”, afirmou a assistente social.

Os eletrodomésticos, utensílios de cozinha, alimentos perecíveis, podem se constituir em diferentes perigos para paciente, como por exemplo, incêndios, intoxicações, queimaduras, inundações, quedas, fraturas, ferimentos cortantes, entre outros.